quinta-feira, 8 de setembro de 2011

convite à vida


Para você, é possível ser feliz? Uma vez, um diabo se aproximou em minha solidão e disse: “Esta vida, assim como tu a vives agora e como a viveste, terás de vivê-la ainda uma vez e ainda inúmeras vezes”. O que eu deveria fazer? Se concordasse, estaria em uma ainda mais solitária solidão e abriria as portas para este enigmático diabo. Pensei com cuidado, é justamente o que ele revela o problema. Afinal, as coisas que se repetiram, se repetem e se repetirão? Imagino que, a quem se aventura nessa experiência, abrem-se duas portas: o desespero ou a afirmação. Devo deixá-lo entrar? Apenas posso permitir que se aproxime e transformá-lo de diabo em deus, se já tivesse vivido essa verdade. Será que já? Àquele que se submete a este pensamento, submete-se, então, porque vive a vida de modo fugaz, pois tudo que passa, não deveria ser preciso reviver. Ainda sim é felicidade? É como ter uma epifania e, logo em seguida, esquecer o que estava pensando, uma vez que as coisas são iguais e, ao mesmo tempo, absolutamente diferentes. Estaria certo Tomas? Uma vez não conta, uma vez é nunca? Hoje, algo pode ser pesado e leve, pois meu coração é a Tchecoslováquia invadida pela Rússia, invadida pela neve. E quanto pesa um quilo de neve russa? Talvez, justamente por ser fugaz, a vida seja passiva de correção e, por isso, escolho a afirmação de outra vida possível: ser feliz para viver e não viver para ser feliz. Uma felicidade onde a morte perderá seus poderes mágicos e a memória será obrigada a lembrar, pois só assim entenderá que o mesmo é outro. Uma felicidade que não se importa com as fronteiras do mapa e do tempo, uma felicidade em que cada dia é o primeiro e cada noite a ultima. A única felicidade que vale a pena ser vivida, a do amor. Afirmo: a apalavra é a mesma, mas só com você faz sentido.



Nietzsche+Kundera+Galeano_quotes

Um comentário:

  1. Juro que eu gostaria que essas coisas fizessem sentido...
    Juro que eu queria entender o amor... e sei lá, de repente, vivê-lo...
    mas é lindo!

    ResponderExcluir